aprenda a fotografar com os artigos do cala a boca e clica
Curso de introdução à fotografia do Cala a boca e clica
quais são as melhores cameras para 2013?

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Projetos fotográficos a longuíssimo prazo


Sempre me fascinou aqueles projetos fotográficos a longo prazo, às vezes de 1 ano ou até muito mais.

Em tempos tão velozes, com tanta informação, com tanta gente fotografando tantas coisas, que um fotógrafo tenha a paciência e a disposição para dedicar meses ou anos de sua vida a um projeto é extraordinário.


Eu adoraria me comprometer com algo assim, mas, até o momento, o máximo que consegui foi aguardar 1 hora de intervalo para fotografar o Empire State Building, em Nova York, ao cair da noite.

Por Nicholas Nixon via So Bad So Good

Hoje li sobre um fotógrafo americano que fotografou anualmente a esposa e três irmãs dela por 36 anos. Para conferir toda a sequência, basta clicar no link acima.
É impressionante toda a transformação nas pessoas, como todos nós nos transformamos, às vezes radicalmente, de um ano para o outro.


Já neste vídeo, temos o projeto de um pai que fotografou seu filho durante 21 anos. São várias centenas, talvez até milhares de fotos reunidas num vídeo que chega até a deixar tonto.


Neste outro vídeo, acompanhamos a viagem de Christoph Rehage, percorrendo mais de 4600 quilômetros à pé pela China e como isto o transformou, física e emocionalmente.
Este é um vídeo que merece ser visto, tanto por quem curte fotografia quanto para aqueles que amam viajar.

Como fazer um projeto fotográfico a longo prazo

Projeto McLanche Feliz da fotógrafa Sally Davies, há mais de três anos fotografando um combo do McDonalds que não estraga via Huffington Post. Confira o projeto no Flickr da fotógrafa.

Primeiro, descubra um tema interessante, seja sua família, uma rua movimentada da cidade, uma árvore crescendo, até uma fruta apodrecendo, qualquer coisa que se transforme (ou não) com o tempo.

Depois, você tem duas opções:
1 - usar sempre os mesmos ângulos, posições para as pessoas e o fundo,ou
2 - usar o mesmo tema, mas sem ater-se aos outros elementos.
Isto ficará a seu critério.

Por fim, reunir numa sequência de fotos ou num vídeo todo o material produzido e apresentar ao mundo.

E você está trabalhando ou pensa trabalhar num projeto fotográfico a longo prazo?

***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Descanse em paz 50mm f/1.4


Despeço-me da minha lente Canon 50mm f/1.4.

Por alguns anos, foi uma das minhas lentes favoritas, utilizada para as mais diversas circunstâncias. Algumas das mais belos fotos que tirei nos últimos tempos foi com ela, sempre com aquele bokeh incomparável, essencial para situações com pouca iluminação.
Se você acompanha este blog, sabe bem como recomendo uma 50mm para qualquer fotógrafo.

Recentemente, fiz uma viagem a Portugal e, no último dia, na cidade costeira de Albufeira, ao entrar numa confeitaria, a porta automática se fechou em mim e acertou a lente.

O problema das 50mm f/1.4

Última foto com a 50mm f/1.4 antes da tragédia
A princípio, depois da cacetada, não percebi nada, pois não tirei mais nenhuma foto naquele dia.

Só fui perceber que havia um problema no dia seguinte, quando no caminho de volta a Madri, passamos por Sevilha e fomos dar uma volta na cidade.

A lente não focava mais
O foco do lente havia travado entre 3 metros e infinito, ou seja, se eu estivesse fotografando paisagens ou pessoas neste intervalo, a lente focava bem, mas se eu tentasse fazer o foco mais perto, mesmo com foco manual, a imagem ficava borrada.

A princípio, pensei que fosse um problema simples de ser resolvido. Foi quando descobri que este é um sério problema de fábrica com as lentes Canon 50mm f/1.4.
Parece que o anel de foco é movimentado por um braço de plástico que se solta facilmente, quase qualquer tipo de impacto, por mais leve que seja, pode fazer com que este braço se desloque e desregule o foco.

Para o conserto, existem duas opções:

1 - mandar para a assistência técnica autorizada e pagar uma taxa fixa de uns 100 dólares/euros para regular o foco; ou

2 - abrir a lente você mesmo e tentar ajustar o braço.

Juro que fiquei tentado a recorrer à segunda opção, mas eu sou daqueles que, se abrir um eletrônico, nunca mais consigo fechar, assim eu teria uma lente desmontada e que não serviria para nada.
Agora, pagar 100 euros para arrumar uma lente com quase 4 anos de uso, correndo o risco de ter o mesmo problema no futuro, não me animou muito.

O que fazer?

Comparação entre as lentes 50mm f/1.4 e f/1.8

Li vários fóruns de fotógrafos que tiveram o mesmo problema que eu e também comentários comparando as lentes 50mm da Canon.

Quase todos foram unânimes em afirmar que a lente 50mm f/1.8 é o melhor negócio possível na fotografia. É uma lente barata, com um bokeh que alguns consideram até superior ao da 50mm f/1.4 e que, por incrível que pareça, não tem os mesmos problemas desta lente mais cara (e supostamente mais bem construída).

Assim, fiz um "downgrade" da f/1.4 para uma f/1.8, que acabou de chegar pelo correio em casa, e que custou 116 dólares nos EUA, praticamente o mesmo preço do conserto da outra lente.

Primeira foto tirada com a nova lente 50mm f/1.8
Já havia tido uma f/1.8 quando comecei a aprender fotografia e é uma lente excepcional.

Hoje, comparando as duas lentes lado a lado, a impressão que dá é que a 50mm f/1.8 parece de brinquedo, com uma fabricação muito inferior e com cara de ser frágil. Agora resta-me confiar que ela aguente alguns anos por diante, para que eu possa fazer algumas belas imagens com ela.

Já a 50mm f/1.4, que me custou a cacetada de quase 400 dólares, tentarei vendê-la a preço de banana para alguém que saiba consertá-la, assim pelo menos consigo pagar a aquisição da lente nova.

***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.