terça-feira, 12 de março de 2013

Minha câmera pifou! E agora?


Todo equipamento eletrônico ou mecânico tem uma vida útil e sua câmera fotográfica não é diferente.

As câmeras analógicas, pelo simples fato de serem equipamentos bem mais simples, costumavam ser muito mais duradouras e resistentes ao tempo. Inclusive, ainda hoje é possível encontrar e comprar câmeras fotográficas da década de 1920 que ainda funciona perfeitamente e que podem ser utilizadas.


Eu mesmo tenho uma pequena coleção de câmeras fotográficas antigas, como uma da década 60 e ou dos anos 70 e que, vez ou outra, uso por aí.
Para câmeras analógicas, geralmente não há muito segredo para a manutenção, porém, se você tiver algum problema sério, atualmente poderá ser um pouco complicado encontrar alguém que saiba como consertá-las.


No entanto, quando falamos de câmeras fotográficas digitais, o buraco é mais embaixo, pois, além de partes mecânicas, como a cortina do obturador, o espelho (que dá nome de Reflex às câmeras do gênero), as lâminas da abertura de diafragma da lente, entre várias outras partes móveis que permitem a obtenção da imagem, há também as partes eletrônicas, as baterias, os sensores e visores digitais, ou seja, uma série de elementos sensíveis e que podem dar pau em algum momento, graças ao uso excessivo ou também ao pouco uso.

Sua câmera se desgastará com o tempo, e isto é inevitável.

Defeito de fábrica


Se sua câmera digital for nova e ainda estiver na garantia, vários problemas poderão ser resolvidos diretamente e sem custo com a assistência técnica especializada.
A garantia padrão é de 1 ano, podendo ser extendida caso você pague à mais por isto.

Realmente, eu não saberia lhe dizer se compensa ou não pagar pela garantia extendida. Comprei algumas, mas nunca tive problemas sérios com minhas câmeras nos anos iniciais.
Penso que é muito uma questão de sorte (ou de azar), pois algumas pessoas simplesmente têm dedo podre e conseguem fazer até avião dar pane. Se você for desta espécie, então talvez compense pagar a mais pela garantia prolongada.

Obviamente que a garantia de fábrica não protege contra mau uso do equipamento, nem se ele cair no mar ou ser pisado por alguém na rua.
Se você tiver algum problema mecânico ou eletrônico durante a garantia, antes de mandar para a assistência, leia quais são os casos previstos, senão você terá de pagar pela manutenção.

Mau uso

Estes são casos que a câmera quebrou porque você se descuidou, ou por algum acidente.

Não se culpe, acidentes acontecem e o conserto dependerá muito das dimensões do estrago. Se a câmera ficar completamente estraçalhada e inutilizada, você terá de comprar uma nova, agora, se for danos pequenos, mande para um técnico, faça um orçamento e veja se compensa pagar o conserto ou investir num novo equipamento.

No meu cálculo, se o conserto custar 50% ou mais do que o valor de uma câmera equivalente nova, o melhor é comprar uma nova.

Problemas na lente

Mais do que problemas no corpo da câmera, há grandes possibilidades de ocorrer defeitos nas lentes, que são acessórios bastante frágeis e que podem ser danificados mesmo com pequenas cacetadas.

Uma vez mais, a decisão de mandar consertar uma lente ou comprar outra nova dependerá do valor total de uma lente do mesmo tipo. Se você bateu sua lente L na parede, que custa mais de 1500 dólares, e causou algum estrago, eu preferiria mandá-la para a assistência.

Agora, se você tem uma 50mm f/1.8 que custou 100 doletas, provavelmente o conserto sairá elas por elas, ou seja, talvez uma lente nova seja um melhor negócio.

Recomendações para preservar melhor seu equipamento

Não precisa ser paranóico e andar com sua câmera por aí envolta em plástico-bolha, mas alguns cuidados básicos nunca fizeram mal a ninguém.

Para sua câmera
1 - saiba quão resistente ela é ao clima, se é isolada para chuva e areia. Modelos avançados (e mais caros) costumam ser muito mais bem protegidos e duros na queda;
2 - limpe seu equipamento periodicamente. Isto evitará que ele enferruje ou que partículas se fixem no sensor digital, ou arranhem o espelho;
3 - sempre uso produtos de limpeza apropriados. Água sanitária NÃO é uma boa ideia.
4 - carregue sua câmera numa mochila apropriada e com acolchoamento, além disto, caso não seja possível, compre uma capa de neoprene, que são baratinhas;
5 - não deixe seu equipamento com crianças ou pessoas descuidadas. Basta um "mão furada" para sua câmera se espatifar no chão;
6 - antes de mandar para o conserto, confira se a bateria não acabou.

Para suas lentes
1 - use filtros UV sempre!
2 - não deixe elas largadas por aí sem as tampinhas nas duas extremidades;
3 - cuidado quando for se virar para não acertá-las na parede, ou em qualquer outra coisa;
4 - limpe-as periodicamente, ainda mais se houver ido à praia com elas.

Ter um problema com uma câmera fotográfica, que geralmente não custou nada barato, é sempre um aborrecimento, mas não há muito o que fazer: é mandar consertar, comprar uma nova, jogá-la fora ou tentar usá-la quebrada mesmo.

***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

  1. Olá! Sou super iniciante e estou pensando em comprar a canon t3i... acabei neste artigo justamente para saber acerca da durabilidade desta câmera, qual a resistência dela, se não há problema em expor ela ao contato com areia, garoa fina, etc. Sabe onde posso me inteirar a respeito? Obrigada.

    ResponderExcluir