aprenda a fotografar com os artigos do cala a boca e clica
Curso de introdução à fotografia do Cala a boca e clica
quais são as melhores cameras para 2013?

domingo, 28 de outubro de 2012

Revista SAMIZDAT é Top 100 do Topblog 2012. Ajude-nos, votando!



Revista SAMIZDAT (www.revistasamizat.com) está entre os 100 blogs mais populares da categoria de Literatura no Topblogs 2012.

Por isto, viemos aqui para pedir o seu apoio e o seu voto, clicando no botão acima.
Existem três opções de voto, através do e-mail, por sua conta do Facebook ou Twitter, sem complicação alguma.
Inclusive, você pode votar três vezes, uma para cada opção.

Se você é nosso leitor habitual, já conhece a qualidade do nosso trabalho e compreende a importância de publicações como a SAMIZDAT para o panorama literário atual, apresentando o melhor da Literatura que ainda não aparece nas grandes livrarias, feiras literárias ou nos cadernos de Literatura dos jornais.

Nossa missão, hoje e sempre, é a de contornar o brutal processo de exclusão do mercado literário, que tenta relegar às sombras grandes talentos que, por qualquer razão que seja, não se enquadrem em seus restritos perfis de negócio.
Simplesmente não vamos nos calar nem deixar de lutar.

Se você está nos visitando pela primeira vez, gostaríamos de compartilhar com você algumas informações sobre a Revista SAMIZDAT.


 - criada em 2008, a SAMIZDAT foi uma das primeiras revistas digitais distribuídas gratuitamente em .PDF, apresentando autores brasileiros e portugueses, além de grandes nomes da literatura nacional ou internacional;
- foram 34 edições regulares e 1 edição especial;
- mais de 1000 obras publicadas no blog, com a participação de mais de 170 autores consagrados e estreantes, dos mais diversos gêneros;
- acessada por mais de 140 mil leitores no site;
- e lida por outros 130 mil leitores nas edições da Revista SAMIZDAT em .PDF.

Contamos com seu apoio, caro leitor, pois nosso labor e nosso esforço é e sempre será o de lhe trazer o melhor do nosso talento, com obras instigantes, profundas, divertidas, angustiantes ou informativas.

Se ainda estamos aqui, dia após dia e ano após ano, é pelo simples prazer de sermos lidos por vocês.

A votação vai até dia 10 de novembro de 2012.

Obrigado,

Henry Alfred Bugalho
editor

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Fotografando com o IPad, quando a conectividade se une à falta de senso do ridículo


Não vou mentir dizendo que nunca havia visto ninguém fotografando com um tablet antes. Inclusive, quando comprei o meu, tirei algumas fotos para testar a qualidade da câmera.

No entanto, na minha viagem mais recente à Roma, vi algumas cenas perturbadoras: não eram um nem dois turistas, mas vários fotografando com IPad (ou com tablets de outros fabricantes).

Primeiro, você se espanta com isto, depois começa a pensar quão ridículo é.

As vantagens de se fotografar com um tablet

Só consigo pensar em uma: conectividade.

Com um IPad ou tablets em geral, você pode fotografar e enviar a imagem quase que instantaneamente para a internet, para fazer seus amigos morrerem de inveja das suas viagens incríveis.

E só...

Mesmo assim, você necessita de um tablet com 3G ou que haja conexão wireless onde você estiver. Aliás, você pode usar seu smartphone para isto, com praticamente a mesma qualidade de imagem, com bem menos esforço.

As desvantagens de se fotografar com um tablet

Todo o resto.

1 - os tablets são grandes e desengonçados para servirem como câmeras fotográficas;

2 - a qualidade ótica da maioria das câmeras compactas, ou de compactas avançadas são superiores às câmeras dos tablets. Em comparação às Reflex então, a competição é totalmente desleal.

3 - as configurações das câmeras fotográficas dos tablets são praticamente zero. Até dá para controlar o equilíbrio de branco (white balance), a exposição e alguns outros ajustes. Mesmo assim, geralmente não há controle de zoom, muito menos qualquer tipo de função manual. Se você deseja aprender a fotografar, certamente precisará mais do que um tablet tem a oferecer.

4 - alguns aplicativos, como o Instagram, podem ajudar a dar um visual legal nas fotos, mas não equivalem ao que você poderia fazer num programa de edição de imagens.

É possível tirar boas fotos com um tablet?

Se você já acompanha este blog, deve saber que, para mim, o maior segredo de uma foto é o fotógrafo. Um bom fotógrafo é aquele capaz de usar a melhor câmera disponível do mercado, ou até mesmo uma camerazinha de celular.

Isto quer dizer que é possível tirar fotos decentes com tablets, sem dúvida. Abaixo estão dois exemplos:



Mesmo assim, a maioria das fotos que vi feitas com IPads ou com tablets não me impressionaram. Inclusive, não consigo nem imaginar como alguém consegue compor uma bela imagem com um trambolho desengonçado daqueles...

Por outro lado, já vi algumas imagens incríveis feitas com IPhones, ou seja, se esta é a sua onda, está aí uma alternativa.

Como isto parece estar se tornando uma tendência, gostaria de saber a sua opinião.
O que você pensa sobre o assunto? Tem alguma experiência fotografando com tablets? Como foi?


***
Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Tudo borrado - Erros de fotografia que todos nós já cometemos um dia


Duas das situações mais desafiadoras para um fotógrafo são: 1 - fotografar bem à noite e 2 - fotografar bem pessoas, animais ou objetos em movimento.

Se você reunir estas duas condições, isto é, fotografar à noite algo em movimento, então você estará diante de uma missão quase impossível.

Todos nós tiramos fotos borradas, por isto, você não deve se martirizar. Com câmeras compactas, é extremamente complicado obter boas imagens em condições de pouca luminosidade, ou em cenas com movimento.
No entanto, mesmo com uma Reflex, ainda mais se estiver em Modo Manual, você terá de ajustar as configurações de velocidade do obturador, abertura de diafragma e ISO até conseguir a exposição correta, e isto pode implicar em alguns quadros de teste.

O que faz com que uma foto fique borrada?

Velocidade do obturador lenta demais


A velocidade do obturador será a função que o permitirá congelar o movimento. Quanto mais lenta ela for, maior serão as possibilidades de sua foto ficar borrada, seja por causa do movimento do sujeito fotografado, como na imagem acima, seja por causa do movimento do próprio fotógrafo, como na imagem abaixo.


Para objetos ou sujeitos estáticos, a velocidade do obturador mínima recomendável caso você esteja segurando a câmera (isto é, sem tripé) é de 1/15.
É possível obter imagens nítidas com velocidades mais lentas, mesmo sem um tripé, no entanto, você precisará de pulso firme.

Além disto, quanto maior for a distância focal da sua lente, maior será a velocidade mínima recomendável para obter uma foto nítida. Por exemplo, com uma lente de 50mm, a velocidade mínima deveria ser 1/50; já para uma lente de 300mm, a velocidade mínina seria de 1/300.

Fora de foco


Outras vezes, mesmo com uma velocidade do obturador bastante rápida, ainda assim você acabará com uma foto borrada.
Nem sempre é culpa da velocidade. Em alguns casos, o problema pode ser o foco.

Repare na imagem acima.
Apesar de ser uma foto de dois cães em movimento, que já poderia estar borrada pelo próprio deslocamento dos animais, mesmo usando uma velocidade alta de 1/400, os dois cachorros estão borrados.
No entanto, se você observar bem o segundo plano, verá que está tudo nítido. O que ocorreu é que o foco ficou no segundo plano, assim, o primeiro plano ficou ligeiramente borrado.

Velocidade lenta + fora de foco


Quando fotografamos à noite, ou em situações com pouca iluminação, sua câmera terá uma dificuldade natural de obter o foco, demorando muito mais do que o habitual.

Além disto, em situações com movimento, também existirá uma dificuldade normal de se obter o foco, pois, às vezes, o sujeito retratado estará mais próximo da câmera, em outras, mais distante.


Agora reúna estas duas situações. Com pouca iluminação, a velocidade do obturador terá de ser mais lenta e será mais demorado obter o foco. Com objeto em movimento, você terá dificuldades para focar corretamente.
Esta é a fórmula para a desgraça.


Sob estas condições, há grandes chances que você obtenha uma foto:

a - borrada, por causa da velocidade lenta do obturador;
b - desfocada; ou
c - borrada e desfocada.

As Soluções

A primeira solução básica para obter uma foto nítida em condições de pouca luminosidade e/ou em movimento é subir o ISO, abrir a abertura de diafragma e tentar manter uma velocidade do obturador mínima equilavente à da distância focal da lente (por exemplo, para uma lente 100mm, velocidade mínima de 1/100, e não se esqueça do crop factor!).

A segunda solução, que nem sempre poderá ser utilizada, é fotografar com flash. Todavia, de nada adianta usar o flash para fotografar um show, por exemplo, se você estiver 50 metros longe do palco.
O alcance do flash é limitado a poucos metros, por isto, é patético ficar fotografando um sujeito lá do outro lado do planeta com flash.


A terceira solução implica em gastar um pouco para comprar uma lente rápida, isto é, com uma grande abertura de diafragma. As lentes 50mm f/1.8 ou f/1.4 são ótimas para quem precisa fotografar em ambientes escuros.
Com uma grande abertura, você poderá jogar a velocidade do obturador lá para cima, garantindo uma foto nítida.

Por fim, às vezes não conseguimos perceber se a foto ficou completamente nítida no visor da câmera e só descobrimos depois, no computador, que ela está um pouco borrada.
Nestes casos, o pós-processamento não ajuda muito, então só resta deixar estas fotos de lado e selecionar as que ficaram boas.
Além disto, algumas fotos borradas até acabam ficando artísticas, apesar de isto não ser o usual.


***
Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.