aprenda a fotografar com os artigos do cala a boca e clica
Curso de introdução à fotografia do Cala a boca e clica
quais são as melhores cameras para 2013?

domingo, 31 de julho de 2011

Introdução à Fotografia 18 - Perspectiva

Macy's

A fotografia se assenta sobre alguns dos mesmos princípios das demais formas de Arte e, além dos princípios técnicos sobre os quais já falamos - ISO, velocidade do obturador, abertura de diafragma, distância focal -, um dos maiores segredos de uma boa foto é como os elementos de um quadro estão dispostos, o que chamamos de composição.

Existem várias técnicas de composição, e mais de uma pode estar presente numa foto.

Perspectiva

Perspectiva é a representação numa superfícia plana (bidimensional), como num papel ou numa tela, de uma imagem como nossos olhos a veem (tridimensional).
Duas características da perspectiva são: que suas propriedades se acentuam quanto mais próximo do objeto estiver o observador, e o "escorço", que é a distorção das formas.

Felizmente, para o fotógrafo, a proposta não é tanto reproduzir o que os olhos veem, já que a câmera funciona basicamente como os nossos olhos, mas sim utilizar a perspectiva da maneira mais eficaz para transmitir nossa mensagem.

Perspectiva de um ponto de fuga

Escape line in Tudor City

Ponto de fuga é o ponto de convergência das linhas de uma figura. Na foto acima, por exemplo, o ponto de fuga é o final da rua, que concentra toda as linhas da imagem, como podemos ver abaixo.

Tudor City - 1pt Perspective

Esta é uma situação bastante comum, especialmente em fotografias urbanas e conhecida como "perspectiva de um ponto de fuga".
Estas linhas convergentes conduzem o nosso olhar por toda a extensão da fotografia até o horizonte.

Perspectiva de dois pontos de fuga

Macy's - New York

Esta também é uma situação bastante comum ao se retratar edifícios ou objetos, principalmente quando se está a um nível inferior ao objeto fotografado.
Neste caso, temos dois pontos de fuga, um em cada lado do edifício, onde as linhas convergem.

Macy's - 2 pt Perspective

Não vemos a convergência do lado esquerdo, mas sabemos que, em algum ponto, as linhas se encontrarão.


Perspectiva de 3 pontos de fuga

Lower East Side

Por fim, esta é uma situação um pouco mais incomum, pois o objeto precisa ser fotografado de cima. Nesta imagem, temos três pontos de fuga, um para cada convergência das linhas deste edifício, como veremos abaixo.

Lower East Side - 3 pt Perspective

Neste caso, é um pouco mais difícil visualizarmos quais são os três pontos de fuga, mas na figura abaixo é possível ter uma noção mais precisa.

Lower East Side - 3 pt Perspective

Perspectiva, ponto de vista e distância focal

Como você já deve ter concluído, a perspectiva é também influenciada pelo ponto de vista. Fotografar um cenário ou objeto de diferentes pontos de vista criará diferentes efeitos de perspectiva, que poderão afetar dramaticamente a percepção da imagem pelo espectador.

Além disto, a distância focal de sua lente pode acentuar ou reduzir as característica da perspectiva. Como já dissemos, lentes grande-angulares tendem a alongar as formas e as linhas, dilatando o espaço, enquanto que as lentes telefoto tendem a comprimir o espaço, achatando as formas e as linhas.

A perspectiva, o ponto de vista e a distância focal devem ser decisões conscientes do fotógrafo para obter uma foto melhor. E quando bem utilizadas podem produzir imagens poderosas.

Exercícios práticos

1 - procure por situações de perspectiva de um ponto de fuga e tire várias fotos com diferentes distâncias focais, normal, grande angular e telefoto, e também com diferentes pontos de vista.

2 - procure por situações de perspectiva de dois pontos de fuga e tire várias fotos com diferentes distâncias focais e também com diferentes pontos de vista.

3 -  procure por situações de perspectiva de três pontos de fuga e tire várias fotos com diferentes distâncias focais e também com diferentes pontos de vista.

Por fim, confira a fotos que você obteve e as analise. Quais delas ficaram mais interessantes?

E não se esqueça de compartilhar conosco suas dúvidas, conclusões ou comentários.

http://www.flickr.com/groups/calabocaeclica/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Cala a boca e clica na mídia - Brazilian Voice

Cala a boca e clica na mídia - Brazilian Voice

As fotos foram tiradas no Carnaval brasileiro que ocorreu na sede da New York Film Academy e foram publicadas no jornal Brazilian Times em 17/02/2010.



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

sábado, 23 de julho de 2011

Introdução à Fotografia 17 - Composição: Contraste

Chinatown

Os nossos olhos são extremamente eficientes na hora de controlar o contraste, conseguimos nos adaptar facilmente a situações com alto contraste, isto é, quando há uma diferença muito grande de iluminação num mesmo cenário.
No entanto, nossas câmeras não enxergam o mundo exatamente como os nossos olhos, em situações de alto contraste, você será obrigado a decidir pela câmera o que você quer que ela enxergue melhor, a claridade ou as sombras.

Veja as três fotos abaixo:

Empire State Building, exposição correta

Na primeira, estamos expondo a foto para mostrar-nos o céu e a área iluminada pelo sol, que inclui o Empire State Building e alguns edifícios.
Por ser uma situação de alto contraste, temos nenhum ou pouco detalhe na região da sombra, que ficou completamente escura.

Empire State Building, sobrexposto 2

Nesta segunda foto, estamos expondo para mostrar-nos o que há na região das sombras, mostrar as pessoas nas ruas.
Por outro lado, isto faz com que o céu e os edifícios fiquem completamente sobrexpostos, sem nenhum ou pouco detalhe nas áreas iluminadas.

Empire State Building, sobrexposto 1

Por fim, nesta última, expomos para obtermos um pouco de detalhes tanto na região iluminada quanto na região das sombras, o que ocorre é que o céu fica um pouco sobrexposto, enquanto a região das sombras fica um pouco subexposta.

Qual destas três fotos é a melhor?

A princípio, nenhuma das três é uma foto excepcional, mas não existe uma resposta simples. Tudo dependerá do que você gostaria de mostrar às outras pessoas. Se você quer destacar os edifícios e o ceu azulzinho, a primeira será melhor, se você quer mostrar a rua e as pessoas, a segunda será a melhor, mas se você quiser mostrar os dois, mesmo que sem muitos detalhes, a terceira será a melhor.

Em dias ensolarados, o tipo de contraste mostrado acima será bastante comum, por isto, você sempre terá de escolher qual seção de uma imagem com alto contraste você destacará. Infelizmente, com câmeras digitais não há como obter tudo bem exposto com uma única imagem (falaremos no futuro sobre HDR, que é uma solução para isto).

Aproveitando situações com alto contraste

High Heels - contrast

Situações de alto contraste podem ser problemáticas se o seu objetivo for expôr corretamente todas as áreas de uma cena, tanto as claras quanto as escuras, no entanto, podem contribuir também para criarmos imagens bastante interessantes, talvez até mais interessantes do que uma exposição perfeita.

South Seaport

O jogo de luz e sombras, de claridade e trevas, podem ser altamente estimulantes para nossos sentidos e nossa imaginação.
A região de sombras pode servir para conduzir o nosso olhar até o ponto de interesse na foto, pode estabelecer uma hierarquia de importância ou pode criar tensão.

Aproveitando situações com baixo contraste

Huaca Pucllana, Lima - Peru

Em dias nublados, na sombra ou em ambientes fechados, geralmente se obtém fotografias com baixo contraste. Enquanto que, por um lado, há uma perda de detalhes, ocorre também um incremento de tonalidades e, no caso de fotografia em preto e branco, de gradações de cinza.

Casey and I

São ocasiões mais privilegiadas para retratos de pessoas, pois disfarçam as rugas, cicatrizes ou outras marcas, além de criar sombras mais suaves.

Exercícios práticos

1 - em dias ensolarados, fotografe cenários, paisagens ou pessoas em situações de alto contraste.

a - expondo corretamente a região iluminada pela luz;
b - expondo corretamente a região iluminada pelas sombras;
c - expondo numa configuração intermediária.

Qual das fotos ficou melhor, na sua opinião?

2 - em dias nublados, fotografe cenários, paisagens ou pessoas em situações de baixo contraste.

Depois, compartihe conosco o resultado de suas práticas, suas conclusões, dúvidas ou comentários.



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Cala a boca e clica na mídia - The blog is mine

Machu Picchu em The blog is Mine

A minha foto de Machu Picchu, publicada originalmente no site da National Geographic, agora apareceu no site "This Blog is Mine", um indexador de notícias que recebe mais de 300 mil visitantes ao mês e 1 milhão de páginas vistas.

Machu Picchu em The blog is Mine

O título do artigo é "National Geographic: 28ª semana de fotos de tirar o fôlego" e foi ao ar no dia 20 de julho de 2011.

Link do artigo: http://www.theblogismine.com/2011/07/20/national-geographic-28th-week-in-breathtaking-photos-big-picture/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Tirando fotos melhores com sua câmera compacta

Camera compacta

Então você não é um profissional de fotografia nem pretende ser, tudo que você quer é uma câmera pequena, discreta e que tire boas fotos?

A boa notícia é que você não precisar ter uma Reflex nem trambolhos para obter boas fotos.
A má notícia é que quem tira boas fotos é o fotógrafo e não a câmera, ou seja, se você tiver uma baita câmera e não souber utilizá-la, as fotos serão ruins, mas se você souber como utilizar sua camerazinha, seus problemas estarão resolvidos.

Câmera Compacta - Central Park
(Foto tirada com uma compacta avançada da Panasonic)

Hoje em dia, existem trilhões de modelos e marcas de câmeras compactas, algumas são simples, baratas e com poucas funções, outras são caras, complexas e com mais funções do que você um dia conseguirá aprender a utilizar. Algumas câmeras compactas podem custar até mais caro do que Reflex introdutórias e, muitas delas, nem são tão pequenas assim. E se você estiver em dúvida se sua câmera é uma Reflex ou uma compacta, é quase certeza de que seja uma compacta.

A seguir, veremos algumas vantagens e desvantagens das câmeras compactas, para que você saiba quais são seus potenciais e limitações.

Vantagens
- as câmeras compactas costumam ser muito menores do que as Reflex, por isto, são mais discretas, fáceis de se carregar, cabem até no bolso e não fazem barulho na hora do clique.
Se você pretende fotografar dentro do metrô, ou em algum lugar que exija silêncio e discrição, uma compacta é uma ótima alternativa;

- costumam ser fáceis de usar, qualquer leigo pode apertar o botão e tirar uma foto. Se você está viajando e quer que alguém tire uma foto sua com uma bela paisagem atrás, será muito mais fácil encontrar alguém que saiba usar uma compacta do que alguém que use uma Reflex.

Câmera Compacta - Maragogi
(Foto tirada com uma câmera compacta à prova d'água da Panasonic, por: Denise Nappi)

- muitas tem qualidade de imagem satistatória e algumas chegam a ser excelentes. Além disto, existem modelos à prova de choque, ou à prova d'água, ou com funções especiais. Enquanto que comprar uma proteção para tirar fotos subaquáticas pode custar alguns milhares de dólares, com pouco dinheiro você tem uma alternativa razoável para se divertir.

Henry Bugalho
(Foto tirada em estúdio com uma câmera compacta avançada da Canon, por Denise Nappi)

- alguns modelos avançados podem ser tão bons que servem como câmera de backup para alguns professionais. Modelos top da Canon e Nikon não deixam nada a desejar a câmeras Reflex introdutórias, dentro de suas limitações. Se sua câmera tiver Modo Manual, você poderá aprender bastante e aperfeiçoar sua técnica fotográfica.

- como a maioria só fotografa em formato .JPEG, é ideal para quem quer clicar e pôr na internet para os amigos e parentes verem.

Desvantagens

- as câmeras compactas costumam ser lentas e dificilmente capturam bem movimentos rápidos. Em ambientes com pouca luminosidade pode ser um sofrimento obter uma foto que não esteja borrada.

- fotos tiradas com ISO alto costumam ter qualidade muito inferior (muito ruído digital) à câmeras Reflex.

- não proporcionam tanto controle ao fotógrafo, as funções são predeterminadas e limitadas.

- muitas são construídas com materiais fracos e não resistem a usos mais intensos, tendo problemas ou defeitos com frequência maior do que câmeras mais bem construídas. Além disto, o tempo de vida delas é inferior e se tornam obsoletas com incrível rapidez.

- A duração da bateria de uma câmera compacta tende a ser menor que uma Reflex.

- câmeras compactas não possuem, geralmente, aberturas de diafragma grandes, por isto é quase impossível obter um bom bokeh (aquele desfocado no segundo plano) com elas.

- Não impressionam os amigos! Ninguém vai pensar que você sabe tirar fotos se sair com uma compacta por aí.

Como tirar fotos melhores com sua câmera compacta

Câmera Compacta - Public Library
(Foto tirada com uma compacta avançada da Panasonic)

Mesmo que você não veja ou não entenda, os princípios por detrás do funcionamento de uma câmera compacta são idênticos aos de todas as demais câmeras: ISO, abertura de diafragma e velocidade do obturador.
Mesmo que sua câmera não tenha Modo Manual e não lhe permita controlar todas estas configurações, boa parte delas possuem as seguintes funcionaliadades.

Exposure Compensation

Camera compacta

Por mais inteligente que sua camerazinha seja, nem sempre ela dá uma bola dentro. Às vezes, com cenas muito escuras ou muito claras, ou com contraste alto, ela tem dificuldades para determinar qual a melhor exposição. No entanto, você pode ajudá-la na função "Exposure" (compensation), deixando a foto mais clara ou mais escura, dependendo do efeito desejado.

Controle de Branco

Camera compacta

Já explicamos que os diferentes tipos de iluminação possuem temperaturas distintas que afetam a tonalidade de suas fotos. Se você perceber que alguma coisa não está legal com as cores das fotos que você está tirando, tente ajustar a função White Balance (controle de branco). O efeito pode ser milagroso.

Macro

Camera compacta

Se você for fotografar um objeto ou pessoa muito perto da lente de sua câmera, como um inseto ou uma flor, por exemplo, ajustar a função Macro pode ajudar a obter uma foto mais interessante (às vezes, câmera nem enfoca objetos muitos próximos se não estiver em Macro), mas não se esqueça de desligá-la quando for fotografar paisagens.

Outras funções

Câmera Compacta
(Foto tirada com uma compacta da Ricoh)

As câmeras compactas comumente possuem Modos Criativos, para diferentes situações, preparando a melhor configuração da câmera para elas. É muito importante testar e aprender a utilizar estes Modos Criativos, pois é o único tipo de controle que você terá neste tipo de câmera.

Algumas também permitem controlar o ISO, que já é um ótimo começo, pois a qualidade da imagem pode se tornar imprestável depois de certo grau (que varia de câmera para câmera).

Conclusão

Câmera Compacta - Maragogi
(Foto tirada com uma câmera compacta à prova d'água da Panasonic. Eu é que não entraria com minha Reflex no mar)

Uma câmera compacta pode ser uma ótima ferramenta, tanto para um fotógrafo amador quanto para um profissional, se você souber como utilizá-la bem.

É impossível falarmos de todas as marcas e modelos do mercado e de suas funções, por isto, é fundamental que você leia o manual do fabricante do começo ao fim e explore sua câmera. Vá para a rua e tire a foto de tudo em diferentes condições de dia ou de noite.

Câmera Compacta
(Foto tirada com uma compacta da Nikon e com pós-processamento "pesado" em Photoshop)

Se você souber usar o Photoshop ou algum outro programa de edição de imagens, muitas fotos de câmeras compactas podem ser melhoradas, tanto em contraste, nitidez, saturação ou reduzir ruído digital no pós-processamento.

As técnicas de composição de uma boa foto são exatamente idênticas às de uma câmera Reflex, ou seja, basta estudar um pouco e praticar.
Com o tempo, você notará uma melhoria considerável em suas fotos e talvez até se interesse em avançar mais um passo e comprar uma câmera melhor, ou simplesmente perceba que uma câmera compacta é o suficiente para suas necessidades.



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

sábado, 16 de julho de 2011

Introdução à fotografia 16 - Composição: Ponto de Vista

Stella in the snow

A fotografia se assenta sobre alguns dos mesmos princípios das demais formas de Arte e, além dos princípios técnicos sobre os quais já falamos - ISO, velocidade do obturador, abertura de diafragma, distância focal -, um dos maiores segredos de uma boa foto é como os elementos de um quadro estão dispostos, o que chamamos de composição.

Existem várias técnicas de composição, e mais de uma pode estar presente numa foto.

Ponto de Vista

Se você der uma câmera para 100 pessoas diferentes para que fotografem uma cena, você terá 100 fotos diferentes. Isto ocorre por várias razões: cada um destes fotógrafos destacará algo que o atrai nesta cena, uns fotografarão antes e outros depois, uns chegarão mais perto e outros ficarão mais distantes, uns ficarão de pé e outos se agacharão.

O ponto de vista é extremamente importante numa imagem. Geralmente fotografias tiradas por volta da altura de nossos olhos (de pé) são as menos interessantes, pois é como vemos o mundo todos os dias. Às vezes, se nos ajoelharmos, ou se subirmos numa escada ou num banco, com um ponto de vista totalmente não usual, obteremos uma foto incomum e atraente.

Por exemplo, a foto no topo foi tirada na altura da cachorrinha, que tem menos de 30 cm de altura. Ao fazermos isto, nós a privilegiamos mais, ao apresentarmos um ponto de vista inesperado.

Stella in the rain

Uma segunda foto, tirada de cima, passa uma sensação completamente distinta, ao ressaltar a nossa altura em relação à cachorrinha. Enquanto que na primeira nós nos pusemos da altura dela e a engrandecemos, na segunda nós a fotografamos de cima e a mostramos como nós, seres humanos, habitualmente a vemos.
Uma foto não é necessariamente melhor do que a outra, são apenas dois pontos de vista distintos e que geram imagens e transmitem mensagens distintas.

Squirrel

Na foto acima, vemos um esquilo entre as folhas secas do outono, ele nos observa com curiosidade, mas o conjunto da foto estabelece a mesma hierarquia de importância ao animal e ao resto do quadro. Talvez se alguém olhar rapidamente a foto, nem perceba o esquilo ali. O ponto de vista é quase o mesmo habitual do nosso dia a dia, de pé, com a câmera na altura de nossos olhos.

Squirrel on Madison Park

Nesta segunda foto, também temos um esquilo que nos observa, no entanto, não temos como ignorar sua presença. O ponto de vista é na altura dele e, todo os restante da foto, como o parque, as pessoas ao fundo, são apenas um complemento ao animalzinho que nos olha. Não estamos de pé, mas sim sentados ao lado dele, somente aguardando que ele se aproxime para tirarmos a melhor foto. Deste ângulo, o esquilo parece ser bem maior do que realmente é.

Pillow fight, Union Square, New York

Por fim, a foto acima foi tirada durante uma gigantesca guerra de travesseiro. Deste ponto de vista, no meio do embate, podemos ver a expressão das pessoas, rindo e se divertindo.

Pillow fight, Union Square, New York

Nesta segunda foto, tirada durante a mesma guerra de travesseiros, temos uma visão de cima, capturando várias pessoas sem conseguirmos muitos detalhes de seus rostos ou expressões, mas conseguindo transmitir toda a bagunça do momento.

Como dissemos acima, uma foto não é melhor do que a outra, são apenas pontos de vistas diferentes, que revelarão aspectos diferentes da realidade e nos contarão histórias diferentes.

Quando você estiver com uma câmera em mãos, explore os pontos de vista, saia de sua zona de conforto e arrisque-se, abaixe-se, agache-se, deite no chão, suba no banco ou pendure-se num poste (mas, por favor, não caia nem se machuque!), afasta-se ou se aproxime, tente ver o mundo como ninguém mais viu e clique.
Nem sempre um ponto de vista inusitado resultará numa boa foto, mas há grandes chances de você conseguir ser original e criativo.
Não tenha medo de explorar!

Exercícios práticos

1 - selecione um objeto, uma pessoa ou animal e tire três fotos em diferentes pontos de vista:

a - na altura do objeto ou sujeito;
b - de cima;
c - de baixo.

Qual delas ficou mais interessante?

2 - sempre que for fotografar, tente explorar os pontos de vista, aproxime-se ou se afaste do objeto fotografado, tente diferentes ângulos.

Depois, compartilhe conosco o resultado de seus experimentos, dúvidas ou comentários.

http://www.flickr.com/groups/calabocaeclica/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Introdução à fotografia 15 - Composição: Linhas, formas e cores

Chinatown

A fotografia se assenta sobre alguns dos mesmos princípios das demais formas de Arte e, além dos princípios técnicos sobre os quais já falamos - ISO, velocidade do obturador, abertura de diafragma, distância focal -, um dos maiores segredos de uma boa foto é como os elementos de um quadro estão dispostos, o que chamamos de composição.

Existem várias técnicas de composição, e mais de uma pode estar presente numa foto.

Linhas e Formas

Linhas e formas estão presentes de várias maneiras na natureza e a representação fotográfica delas determinará o tipo de efeito que você pretende no espectador.

Linhas horizontas e verticais
Mundau - CE

Linhas horizontais tendem a passar uma impressão de estabilidade e calma.
Quando se trata da linha do horizonte, como no caso acima, há uma divisão da foto, por isto, é muito importante evitar centralizar a linha, dando mais espaço para o elemento da foto que se quer destacar.

Flatiron Building

Já linhas verticais ressaltam a altura e dão a sensação de grandiosidade.
Elementos como árvores, edifícios, postes ou outras pessoas podem contribuir para estabelecer uma hierarquia de importância na foto, ou para quebrar um pouco a estabilidade de uma linha horizontal.

Linhas diagonais
Guggenheim Museum

Linhas diagonais são dinâmicas e proporcionam uma sensação de movimento. São excelentes para direcionar o olhar do espectador para algum ponto específico da foto, para forçá-lo a observar todo o conjunto de uma fotografia, ou para criar tensão.

Linhas curvas
Central Park

As linhas curvam atuam como as linhas diagonais, adicionando dinamismo e movimento a um foto, porém com um pouco mais de sutileza. São mais harmônicas e suaves e rompem delicadamente a rididez das linhas horizontais ou verticais.

Formas
Donuts

Circunferências, retângulos, losangos, triângulos e outras formas geométricas são facilmente reconhecidas pelas pessoas e podem ser elementos de atração, causar curiosidade, estímulo, ou identificação numa foto.

Table at South Seaport

A utilização de formas é mais simples do que pode parecer à princípio, às vezes, uma mesa com pratos, como na foto acima, já é o suficiente para intrigar espectador.
Rodas de bicicletas, balões de festa infantil, caminhões ou janelas, todo o universo é composto por formas geométricas ou linhas, basta observá-lo e apresentá-lo de uma maneira interessante através de sua fotografia.

Cores
Lower East Side

As cores podem ser as maiores aliadas ou as piores inimigas de um fotógrafo. Podem fazer com uma que imagem salte da tela, reforçando sua mensagem, ou pode distrair totalmente o espectador do que é o tema principal da fotografia.

Não é à toa que se recomenda aos fotógrafos iniciantes que saiam às ruas e só fotografem em preto e branco, pois assim não terão de se preocupar com cores fortes, nem como configurações de White Balance (Balanço de Branco) da câmera.

Chinatown

Assim como a presença de linhas e de formas, as cores devem contribuir para a melhor transmissão de sua mensagem, e não deve ofuscar o conteúdo.

Você deve ter percebido que, em todas as fotos acima, estes diferentes princípios de composição - linhas horizontais, verticais, diagonais, curvas, formas geométricas e cores - interagem e se complementam.
A combinação destes princípios é o que torna uma foto interessante.

Exercícios práticos

1 - tire várias fotos ressaltando diferente tipos de linhas:

a - horizontais
b - verticais
c - diagonais
d - curvas

2 - tire várias fotos com formas geométricas, como circunferências, retângulos, quadrados, losangos, etc.

3 - tire várias fotos de objetos ou paisagens coloridas. Qual foi o resultado final? Na sua opinião, as cores distraem ou reforçam o tema de sua foto?

Por fim, compartilhe conosco seus resultados, dúvidas ou comentários.

http://www.flickr.com/groups/calabocaeclica/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.