aprenda a fotografar com os artigos do cala a boca e clica
Curso de introdução à fotografia do Cala a boca e clica
quais são as melhores cameras para 2013?

domingo, 22 de maio de 2011

Aviso de férias - maio e junho

Férias no Nordeste

Para quem está acompanhando este blog desde a criação, não se preocupe que o ritmo inicial já voltará ao normal. Nestes meses de maio e junho de 2011, estamos de férias, então, a partir de julho, retomaremos as atividades.

Tanto o Cala Boca e Clica! quanto o Viola na Sacola, continuarão trazendo dicas de fotografia e nossos relatos de viagem, por isto, até breve!

Mas prossigam enviando seus comentários e dúvidas, que as responderemos quando houver oportunidade.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Introdução à Fotografia 11 - Preto e branco ou colorido?

Italian restaurant

Durante algumas décadas dos primórdios de fotografia, só se podia fotografar em preto e branco. A fotografia colorida só se tornou popular quando a Kodak lançou o filme Kodachrome em 1935.

Fall at Gramercy Park

Desde então, fotografar em preto e branco é apenas uma questão de estilo e proposta fotográfica. Vejamos as diferenças.

Fotografia em preto e branco


Algumas das fotos mais icônicas da História da fotografia são em preto e branco, primeiro, como já dissemos, porque durante bom tempo era a única possibilidade, além de ser mais simples revelar um filme preto e branco num laboratório caseiro.


Fotógrafos como Weegee, Cartier-Bresson, Brassai, Kertész, Sebastião Salgado, Ansel Adams ou Robert Cappa, para citar alguns exemplos, criaram imagens eternas através de suas fotografias monocromáticas.

Um das grandes vantagens deste tipo de fotografia é o fato de não ter se preocupar com o balanço de branco/white balance, nem com cores fortes que podem distrair o espectador do tema principal.

Drugstore on East Village

Além disto, a fotografia em preto e branco proporciona uma aura de atemporalidade, além do espaço e tempo, de algum modo revelando a essência do mundo.

A maior preocupação é como controlar o contraste e a gradação de tons de cinza, que podem variar de acordo com a sua proposta estética, desde de fotografias com forte constrate até a imensa gama de detalhes como vemos nas fotos de Sebastião Salgado.

Empire State Building

Na época de filme, você era obrigado a selecionar, de antemão, se fotografaria com filme em preto e branco ou colorido, na era digital, esta seleção pode ser feita na câmera. No entanto, a não ser que sua câmera tenha a possibilidade de fotografar em .RAW, ou seja, apenas em .JPEG, o melhor é fotografar em colorido e depois converter para preto e branco no pós-processamento, seja no Photoshop, no Lightroom ou em qualquer outro programa de edição de imagens.

Se você fotografar diretamente em preto e branco no formato .JPEG perderá as informações das cores e não poderá revertê-lo posteriormente; já no caso inverso, você possui a informações das cores e pode converter para preto e branco como bem entender, principalmente tendo controle, em certos programas, sobre os diferentes canais de cores.

Fotografia colorida


Neste tipo de fotografia, você preserva as cores do mundo como nós as vemos, com toda sua vasta gama de tonalidades e matizes.
Desde a sua popularização, a fotografia à cor também arrebanhou seus adeptos, como William Eggleton, Annie Leibovitz, Steve McCurry, Ira Block, Allison Wright, principalmente nas áreas de moda e natureza, como na das publicações da National Geographic.



Se você pretende se tornar fotógrafo de casamento ou de eventos, é provável que acabe selecionando uma ou duas fotos para converter para preto e branco, e manter todas as outras coloridas, para preservar as cores originais.

Central Park

De certo modo, o próprio tema acaba decidindo se permanecerá colorido ou monocromático, por exemplo, não faz muito sentido converter uma plantação de tulipas ou girassóis numa fotografia em preto e branco, pois boa parte da beleza está nas cores vivas. Já um retrato de refugiados de guerra pode exigir a monocromia para reforçar as cicatrizes, as rugas e a dor nos corpos e rostos das pessoas.

Lower East Side

Na hora de fotografar em cor, preste sempre atenção ao balanço de branco/white balance, se está de acordo com a luz ambiente e se mantém as tonalidades corretas.

No pós-processamento de uma fotografia colorida, você poderá aumentar a saturação das fotos, para tornar as cores ainda mais fortes, mas sem exagerar muito. Você também poderá alterar o balanço de branco nesta fase, se houver fotografado em formato .RAW.

Exercícios práticos

1 - Tire várias fotos de objetos coloridos, depois, ajuste sua câmera para "Black and White" ou "Monochrome" e tire fotos destes mesmos objetos.
Quais ficaram melhores, na sua opinião?

2 - Tire fotos de paisagens, pessoas, objetos e animais no modo colorido e, posteriormente, no Photoshop ou algum programa de edição de imagem, converta-as para preto e branco (salvando num outro arquivo).
Você gostou mais das fotografias em preto e branco ou das coloridas?

3 - Pesquise sobre os fotógrafos mencionados neste artigo e analise as fotos tiradas por eles.

http://www.flickr.com/groups/calabocaeclica/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

domingo, 8 de maio de 2011

Introdução à Fotografia 10 - os Modos da Câmera

Dial canon XSI

As câmeras Reflex e algumas compactas possuem diferentes modos para se fotografar, tais como automático, manual e outros para diferentes situações de luminosidade ou estilos de fotografia.

Automático (Auto Mode)
No modo automático, o retângulo verde no dial*, a câmera determina qual é a melhor configuração de velocidade de obturador, abertura de diafragma e ISO sem nenhuma intervenção do fotógrafo. É a câmera que decide qual é a melhor exposição de acordo com a medição do fotômetro, por isto, como vimos, nem sempre obtemos a melhor foto.
Neste modo, se a câmera detecta pouca luminosidade, o flash embutido se abre automaticamente. Se você quiser fotografar sem flash, há um Modo Automático Sem Flash (que é um retângulo com um raio riscado), assim, o flash não se abre de maneira automática.
Sinceramente, não vejo nenhuma razão para alguém fotografar em Modo Automático com uma Reflex. Se a pessoa não está interessada em ter maior controle sobre as configurações da câmera, uma compacta já seria mais do que suficiente.

Modos Criativos (Creative Modes)
Os Modos Criativos das câmeras ajustam as configurações de velocidade de obturador, abertura de diafragma e ISO de acordo com diferentes situações.
Por exemplo:

- no modo "Esporte" (o homenzinho correndo) a câmera selecionará velocidades de obturador mais rápidas para poder congelar o movimento;
- no modo Macro (a flor) a câmera escolherá a melhor configuração para se fotografar objetos pequenos ou muito próximos da câmera;
- no modo Paisagem (as montanhas) a câmera ajustará a abertura de diafragma para deixar todos os elementos do quadro em foco;
- no modo Retrato (a carinha) a câmera utilizará a melhor configuração para se fotografar pessoas;
- por fim, no modo Retrato Noturno (a pessoa com uma estrela atrás) a câmera decidirá qual o melhor ajuste para se fotografar uma pessoa à noite. 

Estes modos criativos nada mais são que um Modo Automático um pouco mais espertos, dedicados a certas ocasiões. Em câmeras compactas, ainda é possível encontrar outros modos criativos, como Fogos de Artifícios (fireworks), Luz de Vela (Candlelight), Longa Exposição (Long Exposition) e assim por diante.
Já não é um uso tão básico, mas eu também não recomendaria a qualquer um interessado em aprender fotografia.

Os Modos Automático, Criativos e Automático sem Flash só fotografam em formato .JPEG, não possuem a opção de se fotografar em .RAW, um formato não comprimido que registra todas as informações originais da foto.

Program Mode (P)

Cierro Santa Lucia, Santiago, Chile

Neste modo, a câmera funciona, à princípio, como no Modo Automático, ajustando as configurações de velocidade do obturador e da abertura de diafragma de acordo com a medição do fotômetro.
No entanto, o Program Mode também permite que o fotógrafo altere as velocidades do obturador OU da abertura de diafragma, sendo que a outra configuração se ajustará automaticamente. O ISO é selecionado pelo próprio fotógrafo.

Por exemplo, numa determinada situação num dia ensolarado, a câmera em Program Mode (P) ajusta as configurações, para ISO 100, em 1/125 e f/16.
No entanto, se você desejar uma velocidade de obturador mais rápida, como 1/250, neste modo, a câmera automaticamente ajustará a abertura de diafragma para f/11 assim que você alterar a velocidade.
Agora, se você desejar uma abertura de f/8, a câmera em Program Mode ajustará a velocidade de obturador para 1/500.
Já é um grande passo para quem deseja a ter algum controle sobre como ficará sua foto.

Prioridade de Obturador/Shutter Priority (Tv)
Neste modo, o fotógrafo seleciona qual a velocidade do obturador e ISO desejados e a câmera ajusta a melhor configuração de abertura de diafragma de acordo com o fotômetro.
Ótima configuração para se fotografar pessoas, animais ou objetos em movimento, pois a velocidade do obturador permanece fixa, enquanto a abertura se modifica de acordo com a luminosidade da cena.

Prioridade de Abertura/Aperture Priority (Av)
Neste modo, o fotógrafo seleciona qual a abertura de diafragma e ISO desejados e a câmera ajusta a melhor configuração de velocidade do obturador de acordo com o fotômetro.
Esta é uma boa configuração para retratos ou fotos de paisagens, pois se determina qual é a abertura desejada, e a câmera ajusta a velocidade do obturador de acordo com a luminosidade da cena.

Modo Manual/Manual Mode (M)

Parque das Aguas Magicas, Lima, Peru

Este é o modo que utilizo 99,9% das vezes, pois nele o fotógrafo tem controle total da velocidade do obturador, da abertura de diafragma e do ISO, ajustando estas configurações de acordo com a proposta de sua fotografia.
Via de regra, você utilizará o medidor do fotômetro como indicativo da exposição correta e realizará ajustes posteriores caso necessário.
À princípio, pode levar um tempo até se acostumar a fazer todos os ajustes manualmente, mas depois você passará realizá-los de maneira quase espontânea. É preciso insistir!

Modo A-Dep
Neste modo, a câmera ajusta automaticamente qual é a melhor configuração de velocidade de obturador e abertura de diafragma para que todos os elementos do quadro fiquem em foco.
Acho que nunca utilizei o modo A-Dep na vida...

* - estes modos referem-se a uma câmera Reflex da Canon, em outras marcas podem ser indicados por nomes ou ícones diferentes.

Exercícios Práticos


1 - tire uma foto de um mesmo objeto, pessoa ou paisagem utilizando todos os modos de sua câmera. Compare-as e confire quais foram as configurações de abertura, ISO e obturador das fotos.
Qual delas ficou melhor, na sua opinião?

2 - tente fotografar apenas no Modo Manual, ajustando a exposição de acordo com o medidor de luz (fotômetro) da câmera.
Está conseguindo obter boas fotos, ou elas estão ficando claras ou escuras demais?

http://www.flickr.com/groups/calabocaeclica/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Fujifilm Finepix X100, a moda é ser retrô

Leica M3 versus Finepix X100
(Fujifilm Finepix X100 acima, Leica M3 abaixo. Foto: http://www.flickr.com/photos/nokton/5494289480/)

O sonho de todo fotógrafo de rua é comprar uma Leica, seja ela de filme ou digital (de preferência, digital), mas os preços proibitivos de alguns milhares de dólares afastam muitos fotógrafos, mesmo que sejam profissionais, do universo Leica, principalmente quando é possível encontrar ótimas câmeras de outras marcas, mais versáteis e mais baratas.

Olympus EP-1 with Industar 50-2 lens

O lançamento da série EP, da Olympus, alguns anos atrás, representou uma luz no fim do túnel para quem gostaria de ingressar no mundo das rangefinders, com câmeras discretas, confiáveis e com boa qualidade ótica, e abriu um precedente para os outros fabricantes.

Metal Hood

Até que, enfim, a Fuji lançou neste ano a Finepix X100, com um visual retrô, como nas antigas câmeras de filme, um obturador silenciosíssimo, boa qualidade em ISO alto, 12 megapixels, lente fixa de 23mm e várias características que fotógrafos de gerações anteriores suplicavam numa câmera digital. Não é à toa que o primeiro lote se esgotou como água, apesar do alto preço de 1200 dólares.

First Shot

Para quem curte um equipamento bonito, esta nova safra da câmeras retrôs é um prato cheio, mesmo que as fotos nem sejam tão impressionantes assim, como ocorre com as primeiras amostras da Finepix X100, apesar de ainda serem melhores do que a maioria das fotos de câmeras compactas. Mas, é óbvio, a Finepix X100 ainda não é nenhuma Leica.

Spring is here

Acredito que nós ainda estamos esperando para ver a Canon ou a Nikon entrarem neste jogo e apresentarem suas próprias versões de rangefinders.
Talvez seja um próximo nível de câmeras digitais.

E para quem desejar babar um pouco, segue um videozinho desta nova Fujifilm Finepix X100.


Site Oficial da Fujifilm
http://www.fujifilm.com/products/digital_cameras/x/finepix_x100/



***

Gostou deste artigo?


A melhor referência para quem deseja aprender a tirar fotos melhores.